sexta-feira, junho 15, 2007

A melhor cantora de todos os tempos da última semana

Finalmente me prestei para escutar a tal da Amy Winehouse, incensada cantora britânica que vem sendo a queridinha da MTV e dos "muderninhos" em geral.

Well, em primeiro lugar lá vem aquela xaropada história de que se trata de uma cantora-branca-com-voz-de-negrona que aparece a cada temporada no showbizz. Realmente, ela tem um timbre que associa às cantoras soul da década de 60/70. Aliás, o som da Amy é bem retrô mesmo. Bem executado, mas um pastiche, uma tentativa vã de tentar recordar (ou chupinhar) o clima da gravadora Motown. Tecnicamente, trata-se de uma cantora bem competente, mas parece ser um retrato na atual safra de intérpretes em que a técnica vocal supera a expressividade e as emoções.

E a Amy parece ser uma artista da "pá virada". São notórios seus problemas com álcool e drogas, além dela ter a língua afiada para alfinetar os coleguinhas de profissão.

E depois, volta e meia aparece uma nova cantora com status de "nova diva do soul", "diva soul do século 21". Lembram da Joss Stone, uma loirinha riponga que foi cantada em verso e prosa por sua voz de negrona há uns três anos? Pois é, os dois primeiros discos dela foram igualmente paparicados, mas não era bem essa a onda que ela queria para si, tanto é que o terceiro disco, lançado no início de 2007, foi intitulado "Introducing Joss Stone" (Apresentando Joss Stone), tipo, como se ela se reapresentasse: "galera, agora eu vou fazer o meu verdadeiro som porque os outros eu fiz porque os tiozão da gravadora queriam que eu virasse negona"...

A cada ano, os muderninhos elegem seus queridos. Nesta lista, além de Joss, já estiveram Alanis Morrisette, Lauren Hill, Tracy Chapman, Sheryl Crow, Nelly Furtado, Spice Girls, Mariah Carey e mais recentemente Beyoncé, uma tal de Mia e até a fedelha da April Lavigne.

Quem quiser consumir as Amy Winehouse e as Joss Stone da vida, sejam felizes... Quem quiser beber na fonte - o que eu prefiro - , vá direto com Aretha Franklin (o disco da foto abaixo Aretha sing the blues é simplesmente FODA!), Mahalia Jackson, Minnie Riperton, Roberta Flack, Gladis Knight, Etta James, Chaka Khan... Das novas, confira o trabalho correto de Erykah Badu, Macy Gray e Mary J.Blidge.



2 comentários:

Lih Marques disse...

Olá, Gerson!
Bem bacana o teu blog. E seja bem-vindo ao IPA.

Eu sou uma das alunas da Laura, da disciplina de AI, sou uma entre os que ouviu tua explanação ontem.

Depois dá uma passada lá no meu blog, o Prosa Agridoce e se estiver com tempinho ouve o programa de rádio. Eu e outra colega que produzimos e apresentamos. É experimental... mas estamos gostando muito... eheheh


:)
sds,
Aline.

Lucas F.de Sousa disse...

Vixe, vc conseguiu falar tudo o que estava engasgado aqui na minha garganta. Macy Gray é fantástica e essa sim tem o dever de apresentar o soul e o blues verdadeiro desse nosso século 21. Adorei o que vc escreveu!